ALGODÃO: Mercado pode melhorar na nova safra

A queda dos preços do algodão em pluma se deu em cenário mundial em maio, apesar da recente estabilidade das cotações internacionais. A pressão negativa vem do aumento da produção em diversos países na safra corrente. Ainda assim, há expectativa de que os valores se recuperem a partir do segundo semestre deste ano, por três fatores principais: a área de plantio tende a reduzir no Hemisfério Norte; há ainda um déficit entre a produção (que será menor) e o consumo (maior) na China, Índia e Paquistão; e os preços historicamente baixos praticados atualmente devem elevar o consumo da fibra. Por enquanto, contudo, o preço no mercado brasileiro mantém-se em queda, ainda pressionado pelo avanço da colheita e do beneficiamento nas grandes regiões produtoras, especialmente no Centro-Oeste. Nem mesmo a demanda mais aquecida e os valores internacionais ligeiramente maiores sustentaram as cotações. Nessa terça-feira, 31, o Indicador CEPEA/ESALQ - 8 dias de pagamento - fechou a R$ 1,0607/lp, estável em relação ao dia anterior. No acumulado do mês, a queda foi de 14,12%. (Cepea)
voltar
Preencha o formulário para realizar o download
x
Deseja receber informações do Cepea?

Digite este código no campo ao lado