BOI: Desordem e pessimismo caracterizam setor pecuário

Os problemas com o Grupo Margen, um dos maiores compradores de boi do País, continuam influenciando o mercado pecuário. Um dos reflexos observados pelo Cepea é o aumento dos diferenciais entre o Indicador Esalq/ Bm&F, que representa o Estado de São Paulo, e as cotações de outras regiões - quedas em SP são menores que em outras praças. Apesar disso, os efeitos do "Caso Margen" no mercado são, sobretudo, psicológicos. Como os pecuaristas estão diante de menos opções de venda, redirecionam seus lotes para outras empresas. Essa situação associada à necessidade imediata de caixa por parte de muitos outros criadores eleva a concentração de oferta de animais, facilitando o trabalho dos frigoríficos de arrematar a preços mais baixos. Resta aos pecuaristas que desejam negociar de imediato aceitar os valores menores. Nessa quarta-feira, 15, o Indicador Esalq/ Bm&F para o boi gordo fechou a R$ 60,81/arroba à vista, queda de 2,97% no mês. (Cepea)
voltar
Preencha o formulário para realizar o download
x
Deseja receber informações do Cepea?

Digite este código no campo ao lado