BOI: Escala e oferta impulsionam cotações

Sustentados pela baixa oferta e pela escala curta, os preços da arroba subiram nos últimos dias, especialmente no Mato Grosso do Sul e em São Paulo. O Indicador ESALQ/BM&F (média do estado de SP) encerrou o mês de outubro com acréscimo acumulado de 2,61%. Até o dia 11, a arroba teve consecutivas altas em SP, acumulando 11%; contudo, do dia 11, com a confirmação de focos de aftosa no MS, até o fechamento do mês, a desvalorização foi de 7%. Nesta semana, a polêmica esteve centrada na possibilidade de abertura da fronteira paulista para animais vivos e carne com osso do MS. Diversos frigoríficos começaram a especular sobre a desvalorização da arroba do boi de SP nas próximas semanas. Além disso, esses compradores insistem em alegar que a boa recuperação das pastagens representaria aumento da oferta em curto prazo. Outros operadores, contudo, não têm as mesmas expectativas quanto à oferta, lembrando a crise severa que a pecuária atravessa há mais de ano e suas conseqüências sobre os investimentos. Para esses, a atual baixa disponibilidade de animais na maioria dos estados, seja por insatisfação quanto aos preços seja por falta real de animais, poderia conter as desvalorizações, mesmo que a fronteira entre SP e MS fosse mesmo aberta. Na análise geral do setor pecuário, compradores e vendedores concordam que, independentemente de altas ou baixas dos preços, o importante é que se encontre, o mais breve possível, uma solução para a atual crise vivenciada por todos os elos da cadeia. (Cepea)
voltar
Preencha o formulário para realizar o download
x
Deseja receber informações do Cepea?

Digite este código no campo ao lado