BOI: Frigoríficos tentam usar aftosa para pressionar cotações

A ocorrência da febre aftosa no Pará, além de causar o embargo das importações de carnes brasileiras - bovina, suína e de frango - por parte da Rússia, reforçou as argumentações de frigoríficos que tentam diminuir os valores da arroba. Em alguns casos, de fato, houve recuos, que, em algumas praças, chegaram a R$ 1,00 por arroba em relação à semana passada. Já o Estado de São Paulo praticamente não sofreu influência desse fato. De quarta-feira passada para esta, o Indicador do Boi Gordo Esalq/BM&F acumulou retração mínima de 0,21%, fechando em R$ 60,52/arroba nessa quarta-feira. Entre os pecuaristas, também há um certo receio de que prolongamento do embargo russo venha a reduzir, de forma direta ou indireta, o volume comercializado pelo Brasil. (Cepea)
voltar
Preencha o formulário para realizar o download
x
Deseja receber informações do Cepea?

Digite este código no campo ao lado