CAFÉ: Bolsa reage com estimativa de quebra da safra

Após operar em queda por quase todo o pregão, a bolsa de mercadorias de Nova York (na CSCE) reagiu 220 pontos nos contratos que vencem em maio, nessa terça-feira. Além da movimentação de compra dos fundos, outro fator que influenciou a alta foi a nova estimativa de quebra da safra mundial divulgada pela Organização Internacional do Café (OIC). De acordo com o relatório da OIC, a produção global 2005/06 de café deve ser de 106 milhões de sacas de 60 kg, cerca de 6% a menos frente à de 2004/05 (113,104 milhões de sacas). Os baixos preços do café nos últimos anos, que não permitiram maiores investimentos na produção em muitos países exportadores, além das dificuldades com o clima seco foram os principais responsáveis pela quebra da safra. No físico, agentes recuaram, aguardando uma melhor definição do mercado futuro. O Indicador CEPEA/ESALQ do arábica fechou a R$ 345,27, nessa terça, queda de 0,53% em relação ao dia anterior. Para o robusta, o Indicador fechou a R$ 156,59, baixa de 1,06% no mesmo período. (Cepea)
voltar
Preencha o formulário para realizar o download
x
Deseja receber informações do Cepea?

Digite este código no campo ao lado