CITROS: Caipirinha cai no gosto do europeu

Favorecido pela popularização da caipirinha e pelo crescimento de seu uso na fabricação de produtos como refrigerantes, tortas e outros alimentos, o "limão" tahiti brasileiro ganha cada vez mais espaço no mercado internacional, principalmente na Europa. Há 10 anos, as exportações da fruta fresca geravam receita em torno de US$ 5 milhões e hoje, após o aumento do consumo no exterior, as receitas são praticamente quatro vezes maiores, chegando a US$ 18 milhões. Apesar da crescente participação do tahiti, a rentabilidade do produtor brasileiro que exporta esse produto vem reduzindo nos últimos anos, devido ao aumento da oferta e à desvalorização do fruto no exterior. Quanto à comercialização, na última semana, o mercado do tahiti esteve bastante calmo, pelo fato de muitos consumidores estarem descapitalizados - fim-de-mês. Supermercadistas apostam em melhora no ritmo das vendas com o recebimento dos salários. (Cepea)
voltar
Preencha o formulário para realizar o download
x
Deseja receber informações do Cepea?

Digite este código no campo ao lado