CITROS: Exportação alivia excesso de oferta

O Brasil enfrenta um problema de excedente de oferta no pico de safra de lima ácida, conhecida como limão tahiti. Para tentar amenizar essa sobra, principalmente no primeiro semestre, o país tem direcionado parte da sua produção para o mercado externo. Esse elevado volume exportado a preços atrativos garante a hegemonia do produto brasileiro na Europa, deixando pouco espaço para os demais países exportadores da fruta, como o México. Por outro lado, o aumento dos embarques pressiona as cotações do limão brasileiro na Europa, refletindo também em menores preços internos do tahiti. Em março, segundo o CEPEA/ESALQ, o preço recebido pelo produtor paulista com destino à exportação é de R$ 4,50/cx de 27kg posto no barracão, valor 11% inferior ao do mesmo período em 2003.(Cepea)
voltar
Preencha o formulário para realizar o download
x
Deseja receber informações do Cepea?

Digite este código no campo ao lado