FRANGO: Setor segue atento à gripe aviária

Embora a gripe aviária não represente um risco real ao Brasil, já que aves não migram da África ao nosso País, o setor continua atento ao avanço da doença pelo mundo e se esforça para acelerar o plano de regionalização sanitária da avicultura. Há uma grande preocupação em evitar, além dos riscos à saúde da população, qualquer ameaça à consolidação do Brasil como líder do mercado mundial de carne de frango. Segundo o UDSA, o setor avícola é o que mais deve crescer neste ano no Brasil, em 7,2%. O órgão prevê também maiores exportações brasileiras de carne de frango (+5,4%, para 3 milhões de toneladas) e aumento do consumo interno em 15,2%. São previsões animadoras neste momento em que o mercado interno enfrenta consumo lento e preços em queda. De qualquer forma, tudo vai depender de o Brasil se manter livre da doença. (Cepea)
voltar
Preencha o formulário para realizar o download
x
Deseja receber informações do Cepea?

Digite este código no campo ao lado