MACRO: Aumento de 10% do câmbio eleva em 4,5% exportações do agronegócio

O Cepea lança, nesta quarta-feira, 18, quatro índices macroeconômicos para o agronegócio brasileiro: · Índice de Preços de Exportação do Agronegócio (IPE-Agro/Cepea), · Índice da Taxa Efetiva de Câmbio do Agronegócio Brasileiro (IC-Agro/Cepea), · Índice de Atratividade das Exportações do Agronegócio (IAT-Agro/Cepea) e · Índice de Volume de Exportação do Agronegócio (IVE-Agro/Cepea). Nas primeiras análises, o Cepea estima que uma desvalorização de 10% da taxa de câmbio efetiva do agronegócio pode afetar positivamente, depois de 7 meses, as exportações brasileiras do setor na ordem de 4,5%. Em relação ao índice de preços de exportação, estima-se o mesmo efeito positivo, mas esse efeito é mais rápido e de magnitude maior. De 1 a 3 meses, dado um aumento de 10% no índice de preços de exportação, espera-se que as exportações do agronegócio aumentem em torno de 5,6%. O índice de atratividade das exportações, que é uma combinação de preços e taxa de câmbio, afeta as exportações com uma defasagem de 3 meses. As estimativas iniciais do Cepea apontam que, para um aumento de 10% no índice de atratividade, as exportações do agronegócio devem aumentar em 2,5% em um prazo de 3 meses.
voltar
Preencha o formulário para realizar o download
x
Deseja receber informações do Cepea?

Digite este código no campo ao lado