MILHO: Menor oferta sustenta cotações

O milho negociado no mercado brasileiro de lotes permaneceu praticamente estável (-0,14%) entre 6 e 10 de junho. A pressão baixista com o avanço da safra não ocorreu neste ano. Em março, abril e maio, meses que concentram a colheita na região Centro-Sul, as cotações cederam pouco ou mesmo subiram. De fato, o preço se manteve em alta de dezembro até o início de fevereiro, cedeu no final daquele mês, mas voltou a subir em março. Em abril, houve novos recuos, embora os valores tenham permanecido acima dos de fevereiro. Em maio e neste início de junho, as cotações sinalizaram estabilidade. Três fatores explicam esse comportamento de preços: a quebra das safras de verão e da safrinha, a referência de preços do mercado interno, que passou a ser a paridade de importação, e a comercialização mais lenta por parte dos produtores brasileiros. (Cepea)
voltar
Preencha o formulário para realizar o download
x
Deseja receber informações do Cepea?

Digite este código no campo ao lado