SUÍNOS: Baixa oferta pode sustentar cotações

Para este mês, é esperado um recuo das exportações frente ao final do ano passado devido principalmente ao inverno europeu. Além disso, em janeiro, o mercado interno de carnes é tradicionalmente pouco aquecido. Apesar desse recuo da demanda, a baixa oferta de suínos vivos suscita a expectativa de que os preços desses animais se sustentem. Ao contrário do que agentes esperavam, a proximidade das festas de final de ano não aqueceu as vendas de carne suína. Nos últimos dias do ano, grande parte dos frigoríficos chegou a reduzir suas compras e abates, uma vez que o repasse para o varejo estava lento. Produtores afirmam que este comportamento foi uma estratégia dos frigoríficos para pressionar as cotações no início de janeiro - época em que as vendas são normalmente mais fracas por conta das férias, dos gastos de final de ano, impostos e matrículas escolares. Contudo, deverá haver uma reversão do movimento de preços do suíno vivo em curto prazo, já que a disponibilidade de animais permanece reduzida. (Cepea)
voltar
Preencha o formulário para realizar o download
x
Deseja receber informações do Cepea?

Digite este código no campo ao lado