TRIGO: Medidas não evitam aquecimento das exportações argentinas

Em apenas três dias, de 13 a 15 de novembro, exportadores argentinos registraram vendas de 4,4 milhões de toneladas de trigo da safra 2007/08. Os registros estavam suspensos desde o início do ano (março) e foram liberados na última terça-feira, 13. As medidas do governo argentino, que incluem aumento de impostos de exportação, não foram suficientes para conter a avalanche de registros nos órgãos públicos daquele país. Na safra 2006/07, o governo argentino suspendeu novos registros quando o volume de trigo comprometido com o exterior atingiu cerca de 8,8 milhões de toneladas. O objetivo do governo daquele país era garantir o abastecimento e baixar os preços no mercado interno argentino. Para o Brasil, a corrida às compras de trigo argentino tem efeito de encarecer o frete no curto prazo. Ao mesmo tempo, amplia e garante nosso abastecimento interno nos próximos meses, o que somado à entrada da safra gaúcha, tende a reduzir os preços do grão no mercado brasileiro. (Cepea)
voltar
Preencha o formulário para realizar o download
x
Deseja receber informações do Cepea?

Digite este código no campo ao lado