Mercado de Trabalho do Agronegócio

Variação na população ocupada (PO) do agronegócio e seus segmentos (1º tri de 2019 x 1º tri de 2018):

 

Insumos

4,02%

Primário

-1,42%

Agroindústria

-1,73%

Agrosserviços

2,34%

Agronegócio total

-0,23%

Boletim Mercado de Trabalho

(1º tri de 2019)

 

 

Comentários do 1º trimestre de 2019:

 

Nos três primeiros meses de 2019, a população ocupada (PO) no agronegócio foi de 18,07 milhões de pessoas, apenas 0,23% abaixo do registrado no mesmo período de 2018, segundo pesquisas do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP. Quanto ao contingente de ocupados no País como um todo, o crescimento foi de 1,42% no mesmo período. Dessa forma, a participação do agronegócio no mercado de trabalho brasileiro foi de 19,67% no primeiro trimestre de 2019, inferior ao registrado nos três primeiros meses de 2018 (19,99%), mas superior ao trimestre imediatamente anterior (19,59%).

 

 
Em relação especificamente à PO por segmento do agronegócio, houve elevação do número de trabalhadores em atividades relacionadas à fabricação de insumos (4,02%) e agrosserviços (2,34%) na comparação entre os períodos de janeiro e março de 2018 e o primeiro trimestre de 2019. Já a agroindústria e a agropecuária registraram baixas de 1,73% e de 1,42% na população ocupada, respectivamente, no mesmo período.
 
 
Pesquisadores do Cepea indicam que o segmento primário foi o que mais influenciou na ligeira queda de 0,23% no total de ocupados no agronegócio, seguido da agroindústria (tanto de base animal quanto vegetal). O número de ocupados “dentro da porteira” manteve a tendência de redução já verificada nos últimos anos, resultado de mudanças estruturais na produção agropecuária brasileira. No caso da agroindústria, a diminuição de 1,73% no contingente de trabalhadores e empregadores pode ser atribuída, especialmente, aos recuos observados nas indústrias relacionadas ao setor sucroenergético e à fabricação de massas e outros produtos alimentícios.
 
 
Já o segmento de insumos, ainda que represente menor parcela dos ocupados no agronegócio, atuou no sentido de amenizar as quedas registradas nas atividades primárias e agroindustriais. Houve evolução também na população ocupada em atividades de agrosserviços, o que pode estar atrelado, em linhas gerais, ao armazenamento e ao escoamento da safra de grãos que, segundo dados da Conab, registrará crescimento neste ano. 

 

 

 

Análises:

1º tri de 2019: Insumos e agrosserviços mantêm PO estável no 1º tri, mas agropecuária segue com redução

2018: População ocupada no agronegócio de mantém estável em 2018

3º tri de 2018: Número de ocupados no agro é o maior desde 2016

2º tri de 2018: Empregos sem carteira assinada e os de maior qualificação crescem no 1º semestre

1º tri de 2018: Pessoal ocupado no agronegócio cresce no 1º tri, impulsionado pelos elos industriais

2017: Em 2017, PIB cresce, mas agronegócio tem menos ocupados

 

Contato

cepea@usp.br

Equipe

Equipe

Coordenador
Geraldo Sant'Ana de Camargo Barros, Ph.D 
Professor titular Esalq/USP; coordenador científico do Cepea

 
Pesquisadores 
Nicole Rennó de Castro, Dra.
Leandro Gilio, Dr.
Alexandre Nunes de Almeida, Dr. 
Adriana Ferreira Silva, Dra. 
Arlei Luiz Fachinello, Dr.


Equipe de apoio
Ana Carolina Morais, Bel.
Marcello Luiz de Souza, Bel. 

Séries de Preços

Preencha o formulário para realizar o download
x
Deseja receber informações do Cepea?

Digite este código no campo ao lado