Mercado de Trabalho do Agronegócio

                                                                                           

 

 

Variação na população ocupada (PO) do agronegócio e seus segmentos (2º tri de 2019 x 1º tri de 2019):

 

Insumos

2,65%

Primário

2,48%

Agroindústria

2%

Agrosserviços

0,2%

Agronegócio total

1,64%

Boletim Mercado de Trabalho

(2º tri de 2019)

 

 

Comentários do 2º trimestre de 2019:

 

O número de pessoas ocupadas (PO) no agronegócio brasileiro somou 18,37 milhões no segundo trimestre deste ano, 1,64% a mais que no trimestre anterior, de acordo com pesquisas realizadas pelo Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, em parceria com a Fealq (Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz).

 

Considerando-se o contingente de ocupados no País como um todo, o crescimento nesse mesmo período foi semelhante, de 1,61%. Dessa forma, a participação do agronegócio no mercado de trabalho brasileiro foi de 19,68% no segundo trimestre de 2019, praticamente a mesma taxa verificada no trimestre anterior.

 

A sustentação no número de pessoas ocupadas no agronegócio no segundo trimestre de 2019 em relação aos três meses anteriores está atrelada ao crescimento na população atuante nos segmentos de insumos, primário e agroindústria, que aumentaram 2,65%, 2,48% e 2,00%, respectivamente. Dentro do segmento de insumos, especificamente, a maior elevação em termos de ocupações foi verificada nas atividades de produção de fertilizantes e defensivos (13,07%).

 

PERFIL – Pesquisadores do Cepea indicam que seguem sendo observados movimentos de aumento no nível de informalidade dos empregos, de melhora no nível médio de qualificação da população ocupada e também de elevação na participação feminina no setor.

 

Quanto ao perfil dos ocupados em relação às posições e categorias de emprego, na comparação entre o segundo trimestre de 2019 e o mesmo período de 2018, foram observados crescimentos nos números de trabalhadores atuando por conta própria (5,19%) e de empregados sem carteira de trabalho assinada (1,66%). Considerando-se o mercado de trabalho total do Brasil, entre o primeiro e o segundo trimestre, o número de empregados com carteira assinada no setor privado aumentou 0,9% e o de empregos sem carteira, 3,38%.

 

Análises:

2º tri de 2019: Número de ocupados no agronegócio cresce no segundo trimestre de 2019

1º tri de 2019: Insumos e agrosserviços mantêm PO estável no 1º tri, mas agropecuária segue com redução

2018: População ocupada no agronegócio de mantém estável em 2018

3º tri de 2018: Número de ocupados no agro é o maior desde 2016

2º tri de 2018: Empregos sem carteira assinada e os de maior qualificação crescem no 1º semestre

1º tri de 2018: Pessoal ocupado no agronegócio cresce no 1º tri, impulsionado pelos elos industriais

2017: Em 2017, PIB cresce, mas agronegócio tem menos ocupados

 

Contato

pibcepea@usp.br

Equipe

Equipe

Coordenador científico do Cepea
Geraldo Sant'Ana de Camargo Barros, Ph.D 

 

Pesquisadores Cepea
Nicole Rennó de Castro, Dra.
Adriana Ferreira Silva, Dra.
Gabriel Costeira Machado, Ms.
Felipe Miranda de Souza Almeida, Ms. 

 

Equipe de apoio
Ana Carolina Morais, Bel.

Séries de Preços

Preencha o formulário para realizar o download
x
Deseja receber informações do Cepea?

Digite este código no campo ao lado