Metodologia Boi & Leite

O Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, elabora em parceria com a CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil) custo de produção de pecuária de corte desde 2003 e de leite, desde 2008. O cálculo se baseia: 1) na apuração da estrutura das propriedades chamadas de “típicas”, identificada por meio de Painéis e 2) no acompanhamento mensal dos preços dos insumos regionalmente. Os resultados desta pesquisa têm representado a produção de pecuária de corte Brasil no Agri Benchmak

 

O Painel - metodologia de coleta de informações - consiste em uma reunião de pesquisadores com técnicos e produtores locais para discussão e entendimento do sistema de produção agropecuário típico de uma dada região. Participam em média de oito a dez pessoas. Cada coeficiente técnico, insumos utilizados e quantidade, preço e frequência de uso são tratados nessa discussão e os resultados de consenso do grupo são anotados numa planilha que é projetada para a visualização de todos. Assim, em conjunto, são registrados em detalhes a estrutura e o funcionamento de propriedades típicas. Essa metodologia é uma adaptação de sistemas de levantamento e acompanhamento de custos feitos em outros países, como nos Estados Unidos e Alemanha. 

 

Para a estimação dos resultados gerais, a estrutura de custo de produção é separada por itens que compõem o Custo Operacional Efetivo (COE), o Custo Operacional Total (COT) e o Custo Total (CT), tomando-se como referência a descrição de Matsunaga et al. (1976). 

 

O COE refere-se a todos os gastos assumidos pela propriedade ao longo de um ano e que serão consumidos neste mesmo intervalo de tempo. Esse item abrange custos que são desembolsos efetivos para a produção, como: vacinas e medicamentos, suplementação mineral, concentrado, manutenção de benfeitorias e de máquinas, forrageiras perenes e anuais. Nos casos da utilização de máquinas e implementos em operações bem como a manutenção de culturas perenes, anuais e pastagem, os valores da hora-máquina e hora-implemento também são determinados. O COE inclui também custos com algumas benfeitorias, impostos, como o ITR e contribuição sindical.

 

Em relação ao COT, adiciona-se aos gastos do COE o valor das depreciações de benfeitorias, máquinas e implementos e animais de serviço. É contabilizado também o pró-labore, referente à retirada mensal do produtor de acordo com sua participação no processo produtivo. 

 

Por fim, o CT adiciona ao COT os valores referentes à remuneração sobre o capital investido em benfeitorias, máquinas, implementos, equipamentos, utilitários, animais e forrageiras perenes, utilizando-se taxa de juros pertinente. Além da remuneração sobre o capital investido, há também o custo de oportunidade da terra, que acrescenta o valor do arrendamento mais comum na região (ex: sacas de soja, arroba de boi), na área utilizada pela pecuária leiteira e de corte.

 

Esses levantamentos têm como objetivo caracterizar as propriedades que fornecem a maior parte da produção na respectiva área de pesquisa. Após essa apuração, os preços dos insumos passam a ser acompanhados mensalmente em lojas agropecuárias, concessionárias, postos de combustíveis, revendas de materiais para construção das regiões onde ocorreram os levantamentos. Com isso, os custos de produção dessas atividades são atualizados mensalmente e gerados indicadores de sustentabilidade dos negócios no curto e longo prazos. 

Preencha o formulário para realizar o download
x
Deseja receber informações do Cepea?

Digite este código no campo ao lado