Metodologia Café Arábica CEPEA/ESALQ

ESPECIFICAÇÃO DO PRODUTO: Café arábica tipo 6, bebida dura para melhor, bem preparado, com até 86 defeitos por amostra de 300 gramas; Indicador refere-se a negócios no mercado de lotes
UNIDADE DE MEDIDA/MOEDA: Saca de 60 kg em Reais ou em dólar - a conversão é feita pela taxa de câmbio comercial para venda cotado às 16h30
ENTREGA: Posto São Paulo, capital; é acrescido o custo de frete desde a região produtora
REGIÃO DE REFERÊNCIA: Cerrado e Sul de Minas Gerais, Mogiana (SP), Paulista e noroeste do Paraná posto na cidade de SP

BASE DE PONDERAÇÃO DAS REGIÕES:

A importância de cada região é determinada pelo volume produzido em cada uma conforme apontado pelo IBGE; a atualização é feita no primeiro dia útil de uma nova safra
TRATAMENTO ESTATÍSTICO: O Indicador é calculado com base no conjunto de dados que estejam no intervalo de dois desvios-padrão para cima e para baixo em relação à média da amostra
TAXA DE DESCONTO DE VALORES A PRAZO: NPR (Nota Promissória Rural)
IMPOSTOS CONSIDERADOS: O Indicador considera os valores negociados (com impostos)
PERIODICIDADE: Diária
HISTÓRICO: Desde setembro de 1996
AGENTES CONSULTADOS NA PESQUISA: Cooperativas, corretores, torrefadores e exportadores

OUTROS LEVANTAMENTOS SOBRE O MERCADO DE CAFÉ:

Arábica tipo 7, bebida rio, nas mesmas cinco regiões do tipo 6 (indicador): Cerrado e Sul de Minas Gerais, Mogiana (SP), Paulista (SP) e noroeste do Paraná. Sobre o mercado de café robusta: tipo 6, peneira 13 acima, e tipo 7/8, bica corrida, no Espírito Santo; em Rondônia, café com até 400 defeitos.
Fonte: Cepea

Contato

Equipe

Equipe

Coordenador:

Geraldo Sant’Ana de Camargo Barros, Ph.D 
Professor sênior Depto. de Economia, Administração e Sociologia Esalq/USP

 

Pesquisadora responsável:
Margarete Boteon, Dra.
maboteon@usp.br

 

Equipe de apoio:
Fernanda Geraldini Palmieri
Renato Garcia Ribeiro

Laleska Moda

Séries de Preços