PIB do Agronegócio Brasileiro

O Cepea calcula o PIB do Agronegócio com apoio financeiro da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

 

                                                                                       


 

Jan-Nov/18*

PIB-Volume

1,89%

Jan-Nov/18*

Preços Relativos

-2,5%

Jan-Nov/18*

PIB-Renda

-0,65%

*Taxas anuais calculadas com base em informações disponíveis de janeiro a novembro de 2018. Para a produção agrícola, considera-se as mais recentes estimativas de safra.

 

Nota técnica sobre os ajustes metodológicos do PIB do Agronegócio do Brasil.

                                                                       

Comentários de janeiro a novembro de 2018: 

 

O PIB do Agronegócio Brasileiro apresentou estabilidade em novembro, com leve baixa de 0,02% no mês, segundo pesquisas do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, em parceria com a CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil). No acumulado de janeiro a novembro, o cenário segue negativo para a renda do setor, com queda de 0,65%.

 

Pesquisadores do Cepea/CNA indicam que esse desempenho da renda gerada no agronegócio em 2018 está ligado à elevação de custos de produção nos segmentos primários agrícola e pecuário e às quedas principalmente relacionas à demanda verificadas em diversos segmentos e atividades do ramo pecuário, que impactam sobremaneira sobre as margens e demanda do segmento de serviços.

 

No ramo agrícola, em novembro, houve baixa apenas para o segmento primário – mesmo movimento verificado para o acumulado do ano. Segundo pesquisadores do Cepea/CNA, apesar da recuperação dos preços agrícolas ao longo de 2018 e da esperada elevação na produção, com alta no faturamento de produtos importantes em termos de valor de produção, como algodão, soja e trigo, o incremento nos custos de produção, com destaque para os preços dos fertilizantes e do diesel, ainda mantêm o segmento em baixa no que se refere à renda.

 

Quanto ao ramo pecuário, pesquisadores do Cepea/CNA destacam que a demanda interna enfraquecida e a restrição de importantes mercados externos destinos da carne brasileira influenciaram os preços com maior intensidade ao longo do ano. Porém, a competitividade da proteína brasileira no mercado externo surtiu efeitos favoráveis às exportações da carne desde setembro, notadamente com destinação a mercados asiáticos, o que resultou em certa sustentação de preços e recuperação da indústria do abate (no acumulado do ano, porém, o resultado segue negativo). O segmento primário do ramo pecuário também sofreu impactos do incremento de custos de produção, com destaque para a elevação do preço do milho no período.

 

PIB-VOLUME – As projeções para 2018 do PIB-volume do agronegócio, calculado pelo critério de preços constantes, seguem apontando crescimento, em todos os segmentos. O PIB-volume do agronegócio deve crescer 2,07% em 2018, com altas de 5,00% para insumos, de 0,58% para o segmento primário, de 2,30% para a agroindústria e de 2,50% para os agrosserviços.

 

 

Clique aqui e acesse a análise do PIB-renda

 

PIB do agronegócio brasileiro de 1996 a 2018.

Contato

pibcepea@usp.br

Equipe

Equipe

Coordenador
Geraldo Sant'Ana de Camargo Barros, Ph.D 
Professor titular Esalq/USP; coordenador científico do Cepea

 

Pesquisadores Cepea
Adriana Ferreira Silva, Dra.
Arlei Luiz Fachinello, Dr.
Nicole Rennó de Castro, MSc
Leandro Gilio, MSc

 

Equipe de apoio

Ana Carolina Morais, Bel.
Marcello Luiz de Souza, Bel. 

Séries de Preços

Preencha o formulário para realizar o download
x
Deseja receber informações do Cepea?

Digite este código no campo ao lado