BOI/RETRO 2019: O ano dos recordes

Clique aqui e baixe o release completo em word.

 

Cepea, 08/01/2020 – O ano de 2019 deve ser lembrado por muito tempo pela pecuária nacional. Segundo pesquisadores do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, depois de atravessarem o primeiro semestre registrando pequenas oscilações, os preços do boi gordo e da carne passaram a subir no início do segundo semestre, sendo alavancados em novembro, quando atingiram recordes reais da série do Centro de Pesquisas.

 

Segundo o Cepea, ao longo do período, ficou evidente ao setor a importância da atuação no front externo e nos nichos de mercado. Novas plantas frigoríficas foram habilitadas para exportar a carne à China, principal destino do produto brasileiro. Dados da Secex mostram que as exportações de carne estiveram acima das 100 mil toneladas o ano inteiro, atingindo recordes de volume e de receita. Com a procura doméstica ainda fragilizada na maior parte do ano, devido ao baixo poder de compra da população, as exportações acabaram ajudando a escoar a produção e a sustentar os valores internos da arroba e da carne.

 

Na primeira metade do ano, pesquisadores do Cepea ressaltam que os valores foram sustentados pela menor oferta doméstica e também pela demanda por parte de frigoríficos, especialmente para atender a exportação. Em junho, especificamente, os preços se enfraqueceram, influenciados pela paralisação temporária dos embarques de carne bovina à China (em decorrência do caso atípico de “vaca louca” em um animal de Mato Grosso). Além disso, a oferta de animais com o final da safra e início da entressafra também acabou resultando em quedas nos preços da arroba em boa parte daquele mês.

 

Já a partir da segunda metade do ano, dados do Cepea mostram que os preços de toda a cadeia pecuária iniciaram um movimento de alta, impulsionados pelo ritmo intenso das exportações brasileiras da proteína e pela baixa oferta de animais prontos para o abate. Mais para o final do segundo semestre, o aquecimento também na demanda doméstica, como típico para o período, também reforçou as elevações nas cotações.

 

No caso da arroba no estado de São Paulo, em novembro, foram registradas as duas mais intensas altas diárias do Indicador do boi gordo CEPEA/B3 – no dia 5, a elevação foi de 5,05%, e no dia 21, de significativos 11,85% – e, consequentemente, pelo expressivo avanço mensal, de 35,53%. No dia 29 de novembro, o Indicador atingiu R$ 231,35, o maior valor real da série do Cepea, iniciada em 1994. Para a carne negociada no mercado atacadista da Grande São Paulo, a alta em novembro foi de expressivos 35,01%, com o recorde real da série (iniciada em 2001) registrado no dia 28, quando a carcaça casada do boi atingiu R$ 16,46/kg.

 

Tomando-se como base as médias mensais do Indicador do boi gordo CEPEA/B3 (estado de São Paulo), a média de 2019, em termos nominais, foi de R$ 163,15, sendo 12,4% superior à de 2018. Em termos reais (valores deflacionados pelo IGP-DI), a média de 2019, de R$ 166,33, ficou 6,1% acima da do ano anterior, de R$ 156,78.

 

Para a carne negociada no mercado atacadista da Grande São Paulo, o movimento foi o mesmo. Dados do Cepea mostram que a média nominal de 2019 da carcaça casada do boi, de R$ 11,28/kg, foi 14,1% superior à de 2018. Em termos reais, a média do ano foi de R$ 11,50/kg, 7,6% acima da média real de 2018.

 

Quanto ao bezerro, em termos nominais, a média de 2019 do Cepea foi de R$ 1.318,08/cabeça, 11,33% acima da de 2018. Considerando-se os efeitos da inflação, a média de 2019, de R$ 1.344,30, esteve 5,02% maior que a de 2018 (R$ 1.280,04).

 

EXPORTAÇÕES – De janeiro a dezembro de 2019, o Brasil exportou 1,532 milhão de toneladas de carne bovina in natura, 13,3% a mais que ano anterior e um recorde anual. A receita somou R$ 25,3 bilhões, 22,45% a mais que a registrada de janeiro a dezembro de 2018 – dados da Secex. No ano, o maior volume embarcado em um mês, de 170,5 mil toneladas, foi observado em outubro e a maior receita, de R$ 3,14 bilhões, em novembro.

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA: Outras informações podem ser obtidas por meio da Comunicação do Cepea: (19) 3429 8836 / 8837 e cepea@usp.br.

02/07/2020 - Está disponível no site do Cepea o relatório de Custos de Produção de Leite - 01/07/2020 - MERCADO DE TRABALHO/CEPEA: Com covid-19, população ocupada na agropecuária fica inferior a 8 milhões, a menor da série - 30/06/2020 - LEITE/CEPEA: Menor oferta eleva preço ao produtor em quase 10% em junho - 18/06/2020 - O Boletim do Leite de junho já está disponível em nosso site - 16/06/2020 - HF BRASIL/CEPEA: Além do tradicional "Especial Tomate", revista traz impactos do coronavírus sobre setor - 10/06/2020 - Está disponível no site do Cepea o relatório de Custos de Produção de Grãos - 09/06/2020 - PIB-Agro/CEPEA: PIB do agro cresce em março pelo 3º mês seguido e acumula alta de 3,29% neste ano - 04/06/2020 - Estão disponíveis as agromensais de Maio/2020 - 29/05/2020 - MERCADO DE TRABALHO/CEPEA: Efeito da covid-19 sobre o mercado de trabalho agropecuário se acentua em abril - 28/05/2020 - LEITE/CEPEA: Incertezas no mercado de derivados em abril pressionam cotações ao produtor - 25/05/2020 - MERCADO DE TRABALHO/CEPEA: População ocupada no agro inicia 2020 estável - 21/05/2020 - EXPORT/CEPEA: Com forte demanda chinesa, exportação do agro cresce 6% no 1º quadrimestre de 2020 - 19/05/2020 - O Boletim do Leite de maio já está disponível em nosso site - 18/05/2020 - MERCADO DE TRABALHO/CEPEA: Ainda que em pouca intensidade, covid-19 já afeta mercado de trabalho agropecuário em março - 15/05/2020 - ESPECIAL/CEPEA: Em tempos de covid-19, setor de HF se reinventa! -
voltar
Preencha o formulário para realizar o download
x
Deseja receber informações do Cepea?

Digite este código no campo ao lado