FRANGO/RETRO 2019: Ano é melhor que anterior, mas alto custo de insumo limita bons resultados

Clique aqui e baixe o release completo em word.

 

Cepea, 08/01/2020 – Segundo pesquisas do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, o setor avícola brasileiro teve um ano melhor que 2018, quando, vale lembrar, enfrentou custos altos, exportações limitadas e consequente baixos preços do animal e da carne.

 

Em 2019, as exportações até estiveram firmes, mas ainda ficaram aquém do esperado por agentes. Por isso, pesquisadores do Cepea destacam que foi a demanda interna que acabou sustentando os preços ao longo do ano, especialmente nos últimos meses, período em que os elevados valores da carne bovina aqueceram a demanda por outras proteínas, como a avícola.

 

Levantamentos do Cepea mostram que o preço médio de 2019 do frango inteiro resfriado negociado no atacado da Grande São Paulo foi de R$ 4,59/kg, 23,2% acima do verificado no ano anterior.

 

Os resultados do setor, no entanto, foram limitados pelas altas cotações dos principais insumos da atividade avícola – milho e farelo de soja –, especialmente no segundo semestre de 2019. Diante disso, em dezembro, o produtor de São Paulo acumulava oito meses consecutivos de redução no poder de compra frente ao farelo e quatro meses em relação ao milho, conforme dados do Cepea.

 

A saca de 60 kg de milho negociada na região de Campinas (SP) registrou média de R$ 38,80 em 2019, 2,8% superior à de 2018. O farelo de soja, por sua vez, iniciou o ano com cotações em baixa, e, portanto, registrou queda de 3,9% entre 2018 e 2019, com média de R$ 1.225,84/tonelada. Todas as variações estão em termos nominais.

 

ANIMAL VIVO E PINTAINHO – Os demais elos da cadeia avícola, como pintainho e frango vivo, também registraram altas nos preços em 2019. Segundo pesquisas do Cepea, no caso do pintainho, a produção mais ajustada elevou as cotações em todas as regiões – as valorizações estiveram acima de 25%.

 

De janeiro a dezembro, o valor médio do pintainho na região do Paraná foi de R$ 1,27/kg, em termos nominais. Quanto ao animal vivo negociado em São Paulo, a média do ano foi de R$ 3,19/kg, alta de 17,9% em relação à de 2018, em termos nominais – dados do Cepea.

 

INTERNACIONAL – A redução das compras por parte dos principais parceiros comerciais, como Arábia Saudita, Japão e África do Sul, e também de outros importantes demandantes, trouxe preocupação e incertezas aos agentes do setor exportador. Por outro lado, a China, que desde fevereiro/19 figura como principal destino da carne nacional, elevou significativamente as compras no Brasil, tendo em vista os casos de Peste Suína Africana no país. Isso porque a redução da produção chinesa de carne suína elevou a demanda pela proteína de frango.

 

Mesmo com o volume exportado aquém do esperado, as exportações de carne de frango aumentaram (2%) em 2019, segundo dados da Secex. O maior volume embarcado, a valorização da proteína no mercado internacional e a alta do dólar em 2019 favoreceram a receita obtida com as vendas internacionais.

 

Entre janeiro e dezembro/18, o preço médio pago pela carne era de US$ 1.584,20/tonelada, passando para US$ 1.659,82/tonelada em 2019. Em moeda nacional, a carne exportada teve média de R$ 6.540,26/tonelada no ano, avanço de 12,7% frente ao mesmo período do ano anterior. Quanto ao dólar, na mesma comparação, se valorizou 7,9%, passando de R$ 3,65 para R$ 3,94, em média.

 

Dessa forma, a receita total obtida pelo setor com as vendas do produto foi de US$ 7 bilhões em 2019, aumento de 6,9% em relação ao ano anterior, ainda tendo como base os dados da Secex. Em moeda nacional, a quantia auferida pelo setor exportador foi de R$ 27,4 bilhões, 15% acima no mesmo comparativo.

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA: Outras informações podem ser obtidas por meio da Comunicação do Cepea: (19) 3429 8836 / 8837 e cepea@usp.br.

18/05/2020 - MERCADO DE TRABALHO/CEPEA: Ainda que em pouca intensidade, covid-19 já afeta mercado de trabalho agropecuário em março - 15/05/2020 - ESPECIAL/CEPEA: Em tempos de covid-19, setor de HF se reinventa! - 14/05/2020 - HF BRASIL/CEPEA: Revista Hortifruti Brasil completa 18 anos e edição especial traz duas matérias de capa - 12/05/2020 - PIB-Agro/CEPEA: PIB do agro cresce 1,2% em fevereiro e acumula avanço de 2,42% em 2020 - 06/05/2020 - Estão disponíveis as agromensais de abril/2020 - 06/05/2020 - ESPECIAL/CEPEA: Covid-19 e agroalimentos: recalibrando expectativas - 05/05/2020 - ESPECIAL/CEPEA: Efeitos do coronavírus sobre o setor lácteo podem forçar queda de preço na entressafra - 04/05/2020 - Cepea lança página com conteúdo exclusivo de coronavírus e agronegócio - 30/04/2020 - LEITE/CEPEA: Preço pago ao produtor segue firme em abril - 30/04/2020 - ESPECIAL/CEPEA: Coronavírus restringe colheita e limita processamento de raiz de mandioca - 29/04/2020 - ESPECIAL/CEPEA: Em busca de abastecimento diante de coronavírus, varejo intensifica compras de arroz e preço atinge recorde nominal - 17/04/2020 - O Boletim do Leite de abril já está disponível em nosso site! - 15/04/2020 - IPPA/CEPEA: Preços pecuários e de grãos avançam no 1º tri e IPPA/Cepea sobe 13% - 14/04/2020 - ESPECIAL/CEPEA: Da indústria ao campo, coronavírus prejudica toda a cadeia algodoeira - 13/04/2020 - ESPECIAL/CEPEA: Coronavírus não deve prejudicar fortemente o desempenho do PIB do agronegócio -
voltar
Preencha o formulário para realizar o download
x
Deseja receber informações do Cepea?

Digite este código no campo ao lado