HF BRASIL/CEPEA: ''Abrir a porteira'' para o turismo rural pode ser fonte extra de renda

Clique aqui e baixe o release completo em word. 

 

Cepea, 11/07/2019 – Levantamento realizado pela Equipe da revista Hortifruti Brasil, publicação do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, mostra que o frutiturismo pode ser uma boa atividade geradora de renda extra para produtores de frutas. 

 

No geral, qualquer agricultor pode investir no frutiturismo. Ainda assim, a equipe constatou que produtores que já estão localizados em regiões turísticas tendem a ter muito mais facilidade para desenvolver a atividade frente aos que não estão. 

 

Nesta matéria, são apresentadas algumas diretrizes para a construção de um frutiturismo sólido e de sucesso. Contudo, nem sempre há necessidade de produtores se adequarem a todos os pontos mencionados – isso vai depender de cada propriedade, objetivo, região, entre outros. E a partir da aplicação destas diretrizes, a atividade tende a se tornar mais coesa, integrada, proporcionando benefícios para as comunidades, em um contexto macro.

 

Os interessados em implantar o frutiturismo em suas propriedades também precisam avaliar uma série de questões internas de sua produção e relacionadas à comunidade, ao município e à região. Assim, a regionalização é um ponto relevante, no sentido de que torna a atividade mais integrada e fortalecida, além de costumes, história e produções locais. 

 

Ressalta-se que um frutiturismo ordenado e fortalecido depende fortemente de ações articuladas por parte dos setores público e privado, principalmente no que diz respeito à infraestrutura. Ainda assim, a sustentação da atividade não pode ser garantida, diante das necessidades das constantes adaptações com uma demanda tão heterogênea – o frutiturismo precisa garantir atratividade, acessibilidade, divulgação, infraestrutura, mão de obra, entre outros. 

 

Você também encontra nesta edição:

 

TOMATE Baixas temperaturas sustentam preços  
CEBOLA – Safra nordestina se aproxima do fim com alta nos preços
BATATA – “Entressafra” chega atrasada
CENOURA – Descartes diminuem e oferta começa a crescer
ALFACE – Mesmo com início da safra de inverno, preços são elevados em SP
MAÇÃ – Enquanto gala se valoriza, fuji dá indícios de estabilização de preços
MELÃO – Preços do amarelo despencam em junho, mesmo com oferta controlada
MAMÃO – Preços do formosa e do havaí são recordes para junho
MANGA – Com oferta quase que exclusiva de tommy, Vale tem bons resultados
MELANCIA – Com frio, preço da melancia despenca em junho
UVA – Mesmo com novas praças ofertando, preço da niagara se recupera
BANANA – Fortes chuvas derrubam bananais e reduzem oferta de nanica
CITROS – Intensificação da moagem ameniza desvalorização da laranja in natura

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA: Outras informações sobre o mercado de hortifrúti aqui e por meio da Comunicação do Cepea, com a pesquisadora Margarete Boteon: (19) 3429 8836 / 8837 e cepea@usp.br.

voltar
Preencha o formulário para realizar o download
x
Deseja receber informações do Cepea?

Digite este código no campo ao lado