HF BRASIL/CEPEA: Passados 15 anos, ação coletiva se fortalece, mas setor precisa se unir mais

Clique aqui e baixe o release completo em word!

 

Cepea, 12/09/2018 – Em 2003, a Hortifruti Brasil, publicação do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, abordou pela primeira vez o tema de ações coletivas. Na época, a equipe buscou entender como o setor hortifrutícola estava organizado. Foi verificado que poucas eram as instituições atuantes e consolidadas e que havia necessidade de fortalecimento dessas organizações – o que aconteceu apenas para as mais estruturadas, que tinham maior participação e interesse dos integrantes.

 

Passados 15 anos, o assunto volta neste mês à revista e o que se observa é que esse segmento, em geral, ainda precisa se integrar mais, mesmo com o fortalecimento de muitas ações regionais nesse período.

 

Pesquisa realizada pela Hortifruti Brasil em 2018 mostra que 61% dos leitores se mostram organizados de forma coletiva no setor, enquanto que, em agosto de 2003, 59% declaravam fazer parte de alguma organização. No geral, a maior diferença entre o século passado em termos de organização e o início deste é que o modelo passou a ser descentralizado e, portanto, regionalizado e focado nos interesses dos produtores e exportadores locais. Contudo, benefícios mais amplos no Brasil, como pesquisa, crédito e industrialização, acabam perdendo força com a regionalização das organizações.

 

Nota-se que o setor de frutas e hortaliças ainda carece de um poder centralizador efetivo para facilitar a coordenação entre as organizações regionais de produtores/comerciantes e representar os interesses econômicos perante ao governo nacional. E um dos princípios expostos na matéria para se ter uma organização bem-sucedida é ampliar a representatividade por meio de agrupamento das ações coletivas – ou seja, as de menor porte podem se unir a outras para viabilizar projetos de maior escala.

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA: Outras informações sobre o mercado de hortifrúti aqui e por meio da Comunicação do Cepea, com a pesquisadora Margarete Boteon: (19) 3429 8836 / 8837 e cepea@usp.br.

15/12/2008 - CUSTOS BOI: Vale a pena investir em época de crise?
  • Preços da carne estarão mais altos em dez anos
  • Sal mineral recua pela primeira vez no ano
  • COE E COT voltam a subir em outubro - 04/12/2008 - LEITE: Menor produção ajuda a enxugar estoques - 02/12/2008 - ESPECIAL: Pesquisa mensura impacto do Bolsa Família sobre rendimento escolar - 01/12/2008 - PIB AGRO MG: Desaceleração generalizada no agronegócio mineiro - 27/11/2008 - CUSTOS BOI: Agropecuária brasileira sofre impacto da crise mundial
  • Produção deve crescer mais que demanda
  • Primeiros impactos da crise
  • Ritmo de alta reduz, mas não alivia elevação do ano - 24/11/2008 - ESPECIAL: Biocombustíveis, segurança alimentar e subsídios compensatórios - 24/11/2008 - ESPECIAL: Biofuels, food security and compensatory subsidies - 19/11/2008 - CUSTOS BOI: Confinamento no BR enfrenta os mesmos gargalos dos norte-americanos
  • Reposição chega a 62% do custo em MT
  • Insumos para construção civil impulsionam custos
  • Produtor de RO sente no bolso expansão da pecuária no estado - 06/11/2008 - CUSTOS BOI: Pecuária nacional confirma liderança mundial
  • Barreiras européias versus livre mercado
  • BR tem o menor ganho de peso diário, mas é altamente competitivo
  • Mesmo com sal supervalorizado, produtor não reduz consumo - 05/11/2008 - PECUÁRIA DE CORTE BRASILEIRA: Impactos ambientais e emissões de gases efeito estufa (GEE) - 31/10/2008 - LEITE: Preço cai e oferta cresce bem menos que nos anos anteriores - 27/10/2008 - MACRO: Índices de Exportações do Agronegócio
  • BR: Agronegócio exporta menos que em 2007
  • REG: Só CO e NE aumentam em 3% exportação
  • Conclusões
  • -
    09/10/2008 - PIB: Análise do PIB Agro de jul/08
  • Semestre inicia com desaceleração em insumos e dentro da porteira
  • Insumos: diminui o ritmo de crescimento de preços
  • Atividades dentro da porteira perdem aceleração - 02/10/2008 - LEITE: Terceira queda e ainda mais acentuada - 30/09/2008 - CUSTOS BOI: Análise junho/2008
  • Pela 1ª vez, arroba sobe mais que custo no 1º sem
  • Só em 4 estados situação é favorável ao produtor
  • Carne: agora o crescimento é do preço -
  • voltar
    Preencha o formulário para realizar o download
    x
    Deseja receber informações do Cepea?

    Digite este código no campo ao lado