HF BRASIL/CEPEA: Quanto custa produzir hortaliças no Brasil?

Clique aqui e baixe release completo em word

 

Cepea, 13/06/2017 – Os custos de produção de alface, tomate e cenoura são altos e os riscos são elevados. Por isso, sem uma boa gestão do negócio, a rentabilidade pode ser comprometida. Essas são as conclusões do Especial Hortaliças, tema da matéria de capa da edição de junho da revista Hortifruti Brasil, do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP.

 

A gestão eficiente e bem planejada, com apuração correta e criteriosa dos custos de produção, é essencial para que o horticultor se sustente na atividade. Desta forma, produtores podem ter um parâmetro de quanto devem provisionar nos anos de boa rentabilidade e como podem se manter na cultura após anos de baixa rentabilidade, características intrínsecas às horticulturas.

 

A Hortifruti Brasil considerou as principais regiões produtoras brasileiras e os sistemas de plantio, resultando em 12 diferentes custos de produção para culturas de grande potencial econômico na horticultura. Para o tomate de mesa (tutorado), os custos foram avaliados em Mogi Guaçu (SP), Araguari (MG) e Caçador (SC); para a produção industrial de tomate, em Goiânia (GO); quanto à alface, em Mogi das Cruzes (SP) e, para a cenoura, no Cerrado Mineiro.

 

Clique aqui para acessar a revista completa!

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA: Outras informações sobre as pesquisas do Cepea a respeito do mercado de hortifrutícolas aqui e por meio do Laboratório de Informação do Cepea com a pesquisadora Margarete Boteon: (19) 3429-8836 / 8837 ou cepea@usp.br  

11/01/2018 - SOJA/PERSPEC 2018: Oferta se estabiliza, mas alto estoque deve evitar forte oscilação de preço - 11/01/2018 - MILHO/PERSPEC 2018: Alto estoque deve manter pressão sobre valor mesmo com queda de área - 11/01/2018 - CITROS/PERSPEC 2018: Oferta de laranja e de suco pode ser controlada em 2018/19 - 11/01/2018 - MANDIOCA/PERSPEC 2018: Desafio de atrair produtores continua; oferta deve seguir restrita - 10/01/2018 - OVOS/PERSPEC 2018: Após queda em 2017, setor aposta em recuperação das exportações em 2018 - 10/01/2018 - BOI/PERSPEC 2018: Ano de 2018 deve ser melhor, mas com desafios - 10/01/2018 - SUÍNOS/PERSPEC 2018: Para absorver excedente externo, setor deve ampliar destinos - 10/01/2018 - FRANGO/PERSPEC 2018: Com excedente, setor dependerá de bom desempenho das exportações - 10/01/2018 - LEITE/PERSPEC 2018: O que esperar para 2018? - 09/01/2018 - ALGODÃO/PERSPEC 2018: Maior competitividade atrai produtor; área deve crescer neste ano - 09/01/2018 - ARROZ/PERSPEC 2018: Preços baixos reduzem atratividade da produção, mas melhoram consumo em 2018 - 09/01/2018 - CAFÉ/PERSPEC 2018: Maior produção em 2018/19 pode pressionar valor do grão neste ano - 08/01/2018 - AÇÚCAR/PERSPEC 2018: Maior produção em 2017/18 deve reverter cenário de déficit global - 08/01/2018 - ETANOL/PERSPEC 2018: Superávit mundial de açúcar deve favorecer produção de etanol no BR - 08/01/2018 - TRIGO/PERSPEC 2018: Oferta abundante pode pressionar rentabilidade do produtor em 2018 -
voltar