MERCADO DE TRABALHO/CEPEA: Um terço da população ocupada no Centro-Oeste atua no agronegócio

Clique aqui e baixe o release completo em word. 

 

Cepea, 04/04/2019 – Em movimento contrário ao observado no Brasil, em que a população ocupada (PO) no agronegócio tem se reduzido de forma significativa, especificamente no Centro-Oeste (aqui não foi considerado o Distrito Federal), o número de pessoas empregadas no setor aumentou 11,2% entre 2012 e 2018, totalizando 1,7 milhão em 2018. Essa é uma das conclusões da edição especial do estudo sobre mercado de trabalho do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP.

 

Ao analisar a dinâmica do crescimento entre os segmentos que compõem o agronegócio do Centro-Oeste, nota-se a expressiva contribuição que a pecuária e toda a cadeia processadora de proteína animal e subprodutos (abate, laticínios e couro) desempenharam para a evolução positiva dos empregos no setor no período analisado no estudo.

 

Segundo pesquisadores do Cepea, 27,51% dos postos de trabalhos formais e informais existentes no Centro-Oeste em 2018 estavam relacionados ao agronegócio. Ao analisar a participação por estados, este percentual é ainda maior, chegando a 33,68% em Mato Grosso, a 30,55% em Mato Grosso do Sul e a 23,6% em Goiás. Justamente por responder por quase um terço do total de ocupados no Centro-Oeste, o agronegócio gerou R$ 3,65 bilhões do total de R$ 13,19 bilhões recebidos em salários na região. Assim, o agronegócio representou 27,66% de toda a massa de rendimentos gerada pelo trabalho em 2018.

 

Pesquisadores do Cepea destacam que, desse total, apenas uma parcela é gasta com bens e serviços produzidos por atividades relacionadas ao agro, como alimentos, fibras e energia. O restante é dispendido em outros fatores essenciais, como habitação, serviços de saúde e educação, transporte e aquisição de bens duráveis.

 

Nesse sentido, é possível afirmar que o agronegócio contribui significativamente para o dinamismo do Centro-Oeste, gerando renda e, consequentemente, demanda não só para seus produtos, como também para bens e serviços ofertados por outros setores da economia.

 

Clique aqui e baixe o boletim completo!

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA: Outras informações sobre o Mercado de trabalho do agronegócio aqui e por meio da Comunicação Cepea, com o prof. Geraldo Barros e os pesquisadores Leandro Gilio e Nicole Rennó: (19) 3429-8836 / 8837 e cepea@usp.br

 

15/01/2019 - SUÍNOS/PERSPEC 2019: Exportação e custo menor podem garantir ano mais positivo - 15/01/2019 - FRANGO/PERSPEC 2019: Após ano difícil, cenário sinaliza recuperação para 2019 - 15/01/2019 - OVOS/PERSPEC 2019: Excesso de produção pode limitar ganho; produtores devem ter cautela em 2019 - 15/01/2019 - OVINOS/PERSPEC 2019: Possível crescimento econômico pode favorecer setor - 14/01/2019 - CAFÉ/PERSPEC 2019: Produção elevada em 2019/20 pode manter preço em menor patamar - 14/01/2019 - AÇÚCAR/PERSPEC 2019: Além de estoque e consumo, em 2019, preços estarão à mercê do petróleo - 14/01/2019 - ETANOL/PERSPEC 2019: Retomada de crescimento em 2019 pode elevar demanda por combustível - 11/01/2019 - ALGODÃO/RETRO 2018: Indicador se mantém em patamar elevado ao longo de 2018 - 11/01/2019 - TRIGO/RETRO 2018: Apesar de maior produção, clima prejudica qualidade em 2018 - 11/01/2019 - ARROZ/RETRO 2018: 2018 é marcado por consumo enfraquecido e pressão sobre as cotações - 11/01/2019 - MANDIOCA/RETRO 2018: Preços oscilam em 2018, mas fecham o ano em queda - 10/01/2019 - SOJA/RETRO 2018: Em ano de safra recorde, disputa comercial favorece exportação e preço sobe - 10/01/2019 - MILHO/RETRO 2018: Clima prejudica produção em 2018, preço interno sobe e exportação cai - 10/01/2019 - CITROS/RETRO 2018: Menor produtividade pode limitar receita em 2018/19 - 10/01/2019 - LEITE/RETRO 2018: Greve dos caminhoneiros e competividade da indústria elevam preços em 2018 -
voltar
Preencha o formulário para realizar o download
x
Deseja receber informações do Cepea?

Digite este código no campo ao lado