O Boletim do Leite de maio já está disponível em nosso site

Cepea, 19/05/2020 - Nesta edição, confira:

 

Coronavírus eleva incertezas e pode pressionar cotações em maio
Pesquisas em andamento do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, indicam que, na Média Brasil, o valor do leite ao produtor em maio (captação do mês anterior) pode ser pressionado em decorrência das incertezas geradas pela crise do coronavírus no mercado de derivados em abril. Leia mais.

 
Demanda enfraquecida pressiona cotações de derivados lácteos
O aumento inesperado da demanda por leite UHT na segunda quinzena de março reduziu o volume estocado nas indústrias, impulsionando as cotações a elevados patamares. No entanto, em abril, houve certa manutenção de estoques nos canais de distribuição, sugerindo que o consumidor final já começa a estabilizar novamente sua demanda. Leia mais.


Agora, dólar elevado reduz importações
Diante do cenário de instabilidade econômica causada pela Covid-19, o dólar atingiu novo patamar recorde frente ao Real em abril, de R$ 5,33, 8,9% acima do valor registrado em março/20. Se, em março, o dólar forte aqueceu as exportações, em abril, a taxa de câmbio reduziu as compras brasileiras de produtos lácteos. Segundo dados da Secex, a baixa foi de 35,4% no volume adquirido de março para abril, totalizando 6,1 mil toneladas. Este valor é o mais baixo desde março de 2014 (quando foi de 5,5 mil toneladas), também de acordo com a Secex. Leia mais.


Custo de produção aumenta novamente em abril
O custo de produção da pecuária leiteira registrou novo aumento em abril. Na “média Brasil” (BA, GO, MG, PR, RS, SC e SP), os desembolsos do produtor cresceram 0,36% frente a março. Com isso, o Custo Operacional Efetivo (COE) acumula alta de 3,55% em 2020. Suplementação mineral e concentrado foram os itens do COE que mais influenciaram a elevação dos custos. Leia mais.

voltar
Preencha o formulário para realizar o download
x
Deseja receber informações do Cepea?

Digite este código no campo ao lado