O Boletim do Suíno de agosto está disponível no site!

Cepea, 13/09/2021 – Nesta edição, confira: 

 

Mercado em agosto
As vendas aquecidas e as consequentes valorizações do suíno vivo na primeira quinzena de agosto superaram os recuos nos preços observados na segunda metade do mês. Com isso, o preço médio de agosto do animal comercializado no mercado independente fechou acima do registrado em julho. Leia mais.

 

Preços e exportações

Os embarques de carne suína recuaram em agosto, registrando o menor volume em seis meses. Foram verificadas diminuições generalizadas nos envios a todos os principais destinos do setor nacional. A queda nas vendas externas, por sua vez, desfavoreceu a liquidez do animal ao longo do mês, devido à menor presença das agroindústrias nas compras de novos lotes de suíno vivo para abate no mercado independente. Leia mais.

 

Relação de troca e insumos

De julho para agosto, os preços médios do milho e do farelo de soja subiram, mas os do suíno vivo avançaram de forma ainda mais intensa. Esse contexto garantiu, em agosto, uma melhora no poder de compra de suinocultores independentes frente a esses importantes insumos de alimentação. Já quando comparado o cenário atual com o de agosto do ano passado, verifica-se queda no poder de compra de suinocultores. Leia mais.

 

Carnes concorrentes

Os preços das carnes suína e de frango, ambas negociadas no mercado atacadista da Grande São Paulo, registraram altas em agosto, especialmente na primeira quinzena do mês. Já os valores da proteína bovina se enfraqueceram ao longo de agosto. Dessa forma, o preço médio da carcaça suína se aproximou do das substitutas, movimento que reduziu a competitividade do produto frente à bovina, mas ampliou na comparação com a de frango. Leia mais.

voltar
Preencha o formulário para realizar o download
x
Deseja receber informações do Cepea?

Digite este código no campo ao lado