PIB-Agro/CEPEA: Encarecimento de insumos e queda no preço de produtos agropecuários pressionam PIB-agro

Clique aqui e baixe release completo em word. 

 

Cepea, 03/12/2018 – Após dois meses de alta, o PIB do Agronegócio Brasileiro voltou a recuar em agosto, com baixa de 0,21%, segundo estudos do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, em parceria com a CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil). No acumulado de janeiro a agosto, o cenário segue adverso para a renda do setor, com queda de 1,52%. Pesquisadores do Cepea indicam que esse desempenho da renda gerada no agronegócio em 2018 está ligado à redução dos preços dos produtos agropecuários e à elevação dos custos de produção.

 

O baixo ritmo da atividade econômica brasileira tem limitado a recuperação da demanda dos produtos agropecuários e, consequentemente, de seus preços. No caso específico dos pecuários, soma-se a esse contexto o fechamento abrupto de importantes mercados externos destinos de carnes – bovina, suína e de aves – do Brasil. Cabe destacar que a recuperação de preços de produtos agrícolas frente aos patamares de 2017 vem sendo observada nos últimos meses – particularmente desde junho –, o que, por sua vez, tem refletido positivamente na renda no segmento primário (“dentro da porteira”). Mesmo assim, a renda gerada nesse segmento, no acumulado do ano, segue 2,76% inferior à do ano passado.

 

Já quanto aos custos de produção, destacam-se as elevações nos preços dos fertilizantes (encarecidos pela desvalorização do Real frente ao dólar), do diesel (devido a mudanças na política de preços da Petrobras e ao tabelamento de fretes) e também do milho, importante insumo das atividades primárias pecuárias.

 

PIB-VOLUME – Em termos de produção, as projeções para 2018 do PIB-volume do agronegócio – calculado pelo critério de preços constantes e considerando os dados e informações disponíveis até agosto/2018 – seguem apontando crescimento em todos os segmentos. Segundo cálculos do Cepea/CNA, o PIB-volume do agronegócio deve crescer 2,53% em 2018, com altas de 4,48% para insumos, de 0,97% para o segmento primário, de 3,06% para a agroindústria e de 2,91% para os agrosserviços.

 

Clique aqui e confira relatório completo!

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA: Outras informações sobre o PIB brasileiro aqui e por meio da Comunicação Cepea, com o prof. Geraldo Barros e a pesquisadora Nicole Rennó: (19) 3429-8836 / 8837 e cepea@usp.br.

06/05/2020 - ESPECIAL/CEPEA: Covid-19 e agroalimentos: recalibrando expectativas - 05/05/2020 - ESPECIAL/CEPEA: Efeitos do coronavírus sobre o setor lácteo podem forçar queda de preço na entressafra - 04/05/2020 - Cepea lança página com conteúdo exclusivo de coronavírus e agronegócio - 30/04/2020 - LEITE/CEPEA: Preço pago ao produtor segue firme em abril - 30/04/2020 - ESPECIAL/CEPEA: Coronavírus restringe colheita e limita processamento de raiz de mandioca - 29/04/2020 - ESPECIAL/CEPEA: Em busca de abastecimento diante de coronavírus, varejo intensifica compras de arroz e preço atinge recorde nominal - 17/04/2020 - O Boletim do Leite de abril já está disponível em nosso site! - 15/04/2020 - IPPA/CEPEA: Preços pecuários e de grãos avançam no 1º tri e IPPA/Cepea sobe 13% - 14/04/2020 - ESPECIAL/CEPEA: Da indústria ao campo, coronavírus prejudica toda a cadeia algodoeira - 13/04/2020 - ESPECIAL/CEPEA: Coronavírus não deve prejudicar fortemente o desempenho do PIB do agronegócio - 13/04/2020 - HF BRASIL/CEPEA: HF´s super heróis! - 09/04/2020 - OVOS/CEPEA: Avanço da covid-19 eleva demanda por ovos e preço atinge recorde real - 08/04/2020 - Estão disponíveis as agromensais de março/2020 - 07/04/2020 - ESPECIAL/CEPEA: Setores do agro mais dependentes da demanda doméstica devem ser os mais prejudicados pelos efeitos do coronavírus - 01/04/2020 - GRÃOS/CEPEA: Indicador da soja supera R$ 100/sc e o do milho, R$ 60, recordes nominais das séries do Cepea -
voltar
Preencha o formulário para realizar o download
x
Deseja receber informações do Cepea?

Digite este código no campo ao lado